Notícias

Posse do novo presidente da CEEE

O administrador de empresas e advogado, EDISON ZART, é o novo presidente da CEEE.

Por admin / Publicado: 06/04/2006 Última modificação: 18/10/2019 16h25

Compartilhar

Tomou posse nesta quarta-feira, dia cinco de abril, às 16h, o novo presidente da Companhia Estadual de Energia Elétrica, Edison Zart, que até o dia 31 de março ocupava o cargo de diretor financeiro da CEEE. A solenidade ocorreu no auditório da Empresa, localizado na Av. Joaquim Porto Villanova, nº 201, bairro Jardim Carvalho, em Porto Alegre. Participaram da cerimônia o secretario de Energia, Minas e Comunicações, José Carlos Brack, secretários de estado, deputados, diretores e empregados da Companhia.

Integrante desta administração, desde janeiro de 2003, Zart assume a presidência, com a certeza de que é necessário seguir com uma política firme e forte, no que diz respeito ao combate à inadimplência, na luta contra a fraude e o roubo de energia elétrica, na contenção de despesas e, principalmente, no aumento da receita. Segundo o presidente, "estas ações combinadas, propiciaram nos últimos três anos, a recuperação de R$ 293 milhões". Com isso, a CEEE saiu de um prejuízo de R$ 171 milhões, em 2002, para um lucro de R$ 40 milhões, em 2005. "Mas, isto não ocorreu por acaso! Aconteceu, porque trabalhamos centrados em gestão, na busca da excelência", afirma. No entanto, o setor elétrico possui um mercado extremamente competitivo, onde as empresas não podem vacilar. Conhecedor dessa realidade, Zart reconhece que "devemos continuar empreendendo esforços, para que tenhamos o reconhecimento de um gestão comprometida, com a adequação da CEEE ao novo contexto gerencial do setor elétrico".

Nesse sentido e em consonância com o governador Germano Rigotto, a CEEE vem atraindo novos investimentos para o Estado do Rio Grande do Sul, com resultados muito promissores. O atual presidente sabe que a expansão do parque industrial no Estado, assim como o fortalecimento dos segmentos comercial, de serviços e de produção rural, dependem da qualidade e confiabilidade do sistema de abastecimento de energia elétrica.

O crescente desenvolvimento do Estado exige, cada vez mais, investimentos vultuosos, sendo que as obras em andamento e as que serão iniciadas em 2006, consumirão quantia superior a R$ 220 milhões. Zart diz que "não me faltará empenho, dedicação e, sobretudo, o apoio do competente grupo de empregados". E concluiu, afirmando que "definiremos projetos para novos investimentos, trabalharemos na gestão de pessoas e de processos, incentivaremos o treinamento e o desenvolvimento dos empregados, assim como implantaremos um novo Plano de Cargos e Salários e manteremos, cada vez mais, a boa relação de parceria existente com fornecedores e clientes".